quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

1.1.11


31 de dezembro de 2010 - 11:55
Querido diário,

Me lembro que 364 dias atrás estava sentada a segundos desse ano, e nele repensava nas promessas e nas coisas na qual eu deveria esperar! Prometi te esquecer e pensava que depois disso encontraria alguém que me fizesse feliz, que me ligasse todas as noites antes de dormir me desejando boa noite, alguém que eu pudesse ligar quando estivesse sozinha, alguém que me dissesse que me amava sem eu ter que pedir e na qual eu poderia ver a sinceridade nos olhos, alguém que me sentiria segura só de ter os braços envolvidos no meu corpo, alguém que eu poderia contar como amigo. Aconteceu de novamente estar presa a você, de diante das minhas decisões você estar no primeiro lugar, de forçar sentimento a pessoas que apenas me viam como amiga e de quebrar a cara por ver que no fundo sempre no fundo era você, de não aproveitar momentos que hoje eu vejo que foram os melhores e que por simples tolice não enxerguei na hora, de te ver e me sentir por baixo (o que não era verdade). Mas acontece que mais um ano se passou e outro novo está bem diante dos meus olhos me fazendo aguardar por coisas que eu realmente não sei se devo esperar, que me sufocam só de pensar que você estará presente em cada segundo em que passo quando estou sozinha. E em minutos eu tento me decidir se devo fazer promessas das quais eu não sei se cumprirei, se devo esperar por coisas boas, e se é nesse que poderei te olhar sem sentir meu chão desaparecendo e conseguir dizer as palavras sem gagueja-las, ou só se devo aceitar que eu sempre precisarei de você, conviver em paz com isso aceitando coisas que eu sempre ignorei na minha cabeça.
 3, 2, 1. Feliz ano novo.

sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

Pela última vez






 Eu quero sentir o calor dos seus braços pela última vez. Quero beijar sua boca até sentir que seu gosto vai ficar impregnado em mim. Eu nunca fui uma garota de pedir muito. Quando você perguntou o que eu iria querer de natal, minha maior vontade foi apenas responder: você. Depois pensei em falar: seu amor. O que ia adiantar te ter pra mim , sem você me amar do jeito que eu sempre sonhei? Então pensei em pedir os dois, ficaria satisfeita, mas acho que seria muito aproveitamento da minha parte, você nunca havia perguntado isso e quando pergunta, eu iria querer os dois? Que oferecida. Pensei em pedir um beijo seu, para poder sentir o toque dos seus lábios pela última vez na minha boca. Mas um beijo não seria capaz de acabar com tudo que eu estava sentindo. Eu precisava muito mais do que isso. Eu queria parar no tempo e não deixar você ir pra longe de mim.  Eu sabia que não podia, eu não tinha todo esse poder. Mas um novo ano estava por vir e eu tinha que estar aberta para novas oportunidades que não puderam surgir enquanto eu estava 'hipnotizada' por você. Pensei, mas nada decente vinha na minha cabeça. 
 Então você perguntou novamente. Eu apenas aproximei, peguei na sua mão e sussurrei no seu ouvido: 'Eu nunca quis ser um peso na sua vida, então seria agora que eu decidiria ser. Eu poderia fechar os olhos e te falar os milhares de pedidos que vieram na minha cabeça, mas não, eu não quero isso, não quero pedir algo que você teria que esforçar para me dar. Odeio esforços, fazer algo que você não quer é realmente horrível. A unica coisa que eu esforcei, relativo a você, foi apenas te esquecer e pelo que eu notei foi algo totalmente desnecessário. Então, na minha nada boa educação, eu te peço de volta um presente que eu te dei a primeira vez que eu te vi. Eu nunca pensei que ele fizesse tanta falta. Acho que o problema é que quando eu te dei, eu pensei que você cuidaria bem dele, mas acho que não foi o caso ... eu sinto um vazio aqui. Foi o presente mais importante que eu já dei alguém, pena que a pessoa não deu tanta importância assim pra ele. Meu coração. Você ainda se lembra dele? 
 Eu vou ser boazinha, eu deixo um pedacinho dele com você, mas por favor o devolva. Dá mesma forma que eu lutei, apaixonei e amei sozinha, agora eu decidi me amar.Vários prometeram que iam cuidar bem dele, mas eu achei que ele estava com a pessoa certa. Infelizmente errei. Então antes de você ir embora, deixe ele comigo.
  Decidi me amar, acho que cuidarei muito bem ele. Talvez algum dia eu dê ele para alguém novamente. Não, não me olhe com essa carinha, eu não erraria dando meu coração de novo para você.  

terça-feira, 21 de dezembro de 2010

A letra do seu nome





 São 02:02 da manhã, e quando te pedi para falar um numero, você disse o número da letra do seu nome e pela primeira vez eu não me importei. Por um tempo fiquei pensando, porque eu não estou ligando? Eu te amo ou será que te amava? São dúvidas que percorrem meus pensamentos constantemente.
Eu realmente te amo? Te amei? Pensei que te amava? Não tenho a resposta de nenhuma dessas perguntas.
Você disse que precisava conversar comigo; imaginei milhões de coisas, mas conclui, que seria algo ruim... mas logo depois você já estava normal comigo. Não consigo te entender, não consigo entender o que eu quero com você , nem o que sinto por você.
Esse seu jeitinho de me ignorar, me conquistou de uma forma, que é inexplicável! Você nunca dá a mínima, nunca me fala coisas fofas, me manda depoimentos nem nada e mesmo assim fico perdidamente apaixonada.
É noite de lua cheia, fico aqui, na janela, pensando em você e o que vivemos juntos... Cada beijo ,cada abraço, cada suspiro, cada sussurro no ouvido...Como valeu a pena, como eu queria reviver tudo aquilo, como eu preciso de você, aqui e agora.
Então, não vá embora, não me deixe nessa dor, não me deixe nessa chuva. Volte e traga meu sorriso, venha e leve essas lágrimas embora. Eu preciso que seus braços me abracem agora. Refaça meu coração, diga que irá me amar de novo, sem você, eu não posso continuar.

Esse post foi feito pela @luisadamiao. Obrigada querida. E mais meninas, quem quiser  ter um texto feito por você aqui no blog, fale com a gente. Beijos


domingo, 19 de dezembro de 2010

Não faça

Não me prometa o que não pode cumprir
Não me diga o que não irá fazer
Não me iluda se não vai ficar ao meu lado
Não me diga para não ficar com medo se não irá me proteger
Não me diga que estará presente em cada parte da minha vida se amanhã estará com outra
Não me diga para continuar sonhando se não irá me ajudar a realizá-los
Não me diga para te amar se não me amar de volta
Não diga que me ama se não tiver toda a certeza
Não me diga para ser sincera se mentiu ou tiver mentido! 

quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

Vazio

    

 Vazio.. é o que estou sentindo agora. Não sei se é o vazio que você me traz ou outra coisa que eu não sei. Acho que é o vazio que ele me traz mesmo. Vazio de não te ter como eu te quero, não gostar de mim do jeito que eu quero, e não se importar comigo.. A situação é dificil, porque ele só pensa em uma coisa, e comigo é diferente. Não era assim antes, antes eu ficava feliz em pensar nele, ficava com um sorriso no rosto porque aconteceu. Agora, um vazio me toma por dentro, uma dor, que eu não quero sentir. A vida nos ensina muitas coisas, por mais que o caminho seja sobre pedras, mas sempre há uma lição no final. Espero que a minha esteja por vir, porque sentir isso, eu não quero mais. Quero uma coisa, suma da minha vida, desapareça. Se não for sumir, fique do meu lado. Fique onde eu possa falar, eu sigo em frente porque ele está do meu lado. Mas não é assim, a realidade é completamente diferente. Meus dias agora são de chuva e frio, e o telefone do meu lado, fico esperando ele tocar, com você na linha, falando besteirinhas, mas que eu adoraria ouvir, e ficar horas falando com você.
  Cara, se liga, finja pelo menos, que algo que passamos juntos, valeu. E não foi só por diversão. Pra mim, eu já não sei mais se valeu, porque a lembrança só esta me trazendo sofrimento. A lembrança de um nós, não me traz mais um sorriso no rosto. Acho que cai na realidade. Acordei de um sonho que era bonito demais pra ser verdade. Agora que acordei, espero que finalmente eu te esqueça. O verbo 'gostar' de você, é proibido pra mim. E tudo que é proibido, é errado. Então agora que eu acorde que você não me faz bem, e que eu não quero algo que não me faz bem ao meu lado.. Ele é como se fosse uma droga, viciante. E quando não uso essa droga, isso me da um vazio por dentro. Acho que isso é a desentoxicação. Ainda bem.

domingo, 12 de dezembro de 2010

Noite fria



 Era uma noite fria em pleno verão. A chuva caia e a única coisa que percebia, olhando para o céu eram as nuvens cinzentas, que espantavam todas as estrelas do céu.  Naquela noite, depois de tantas outras, eu resolvi me lembrar de você. Pra que?  No meio daquele filme romântico, em que o garoto diz para a garota que não sente mais nada por ela e vira as costas, eu me lembrei  de você.  Eu peguei o telefone, pensei em te ligar... Eu sabia que não deveria. A verdade é que essa noite fria tinha feito despertar algo que já estava dormindo há muito tempo, ou pelo menos, parecia estar. A saudade. Quando sinto que estou curada desse amor, você aparece de alguma forma e me prova que estou errada. Eu consigo ainda sentir.  Não entendo como as pessoas dizem que se apaixonar é uma coisa tão boa. Não sei se é só comigo, mas o vazio que ando sentindo aqui dentro não é algo para se orgulhar.  Talvez o problema tenho sido apenas a pessoa que amei e que fez eu conhecer apenas a parte ruim do verbo ‘amar’. O tempo muda, as pessoas não. Já é dezembro e eu deveria estar ocupando minha mente com outras coisas mais importantes, como a contagem de dias para um novo ano começar. Mas ai, mais uma vez, eu lembro o quão bom seria se tivesse a certeza de que começaria um novo ano, sem ao menos saber quem é você. Não importa quanto tempo possa passar, sempre restará uma manchinha com o nome de alguém. E ai eu percebo, que depois de tanto tempo sem pensar em você, não será um dia que me fará voltar a ser a apaixonada de antes. Tudo passa, e se eu não passou ainda por completo, uma hora vai passar.


‘O tempo passa. Mesmo quando isso parece impossivel. Mesmo quando cada batidado do ponteiro dos segundos dói como o sangue pulsando sob um hematoma. Passa de modo inconstante, com guinadas estranhas e calmarias arrastadas, mas passa. Até para mim.'
Stephenie Mayer

terça-feira, 7 de dezembro de 2010

Querido Papai Noel





Uberlândia, 24 de dezembro de 2010

Querido Papai Noel,

Já faz um tempo que não nós falamos né? Senti sua falta hoje, saudade da época que você era uma das minhas maiores alegrias do ano.  Esse ano eu passei por tantas coisas e o que eu mais senti foi falta de você, da minha infância. A época que todos os meus coleguinhas de sala eram meus melhores amigos.  Saudade da época em que eu gostava de um garotinho loirinho na minha escola e ele pegava na minha mão para andar na escola, e na hora do recreio nós dividíamos nosso lanche.  Eu não sabia o que era sofrer.  O meu sofrimento maior era ganhar roupa no meu aniversário ou dia das crianças. Era a coisa mais horrível do mundo, eu abrir um presente achando que era um brinquedo, sendo que na verdade era apenas mais uma roupinha rosa daquela tia. O dia da semana que eu mais gostava era na sexta, que eu podia levar um brinquedo na escola.  Era tão bom ficar lá, brincando com minhas amigas, fingindo que a gente tinha uma casinha. E pensar que hoje em dia, eu que tinha toda aquela inocência brincando com a minha Barbie, sou o brinquedo de alguém.  De alguém que usa e depois joga fora. Eu fico pensando em mais um ano terminando e enquanto todos começam a fazer planos para o próximo ano, eu ainda estou presa nesse. O ano acaba, mas os problemas não. Os dias passaram  rápido, mas eles não fizeram questão de levar meu sofrimento junto. Sabe, papai Noel, eu sinto falta de chorar apenas por manha ou por ter caído e ralado meu joelho.  Essas coisas doem bem menos do que sofrer por alguém que não se importa com você. Porque um simples Band Aid não pode cicatrizar esse machucado? Eu sei que você não faz milagres, nem pode me fazer voltar ao tempo, mas é possível você me mandar alguém especial para curar esses machucados, para me fazer feliz e me dar todo amor que eu já desperdicei com alguém? É pedir demais papai Noel?


'Se for para sentir falta do passado, que seja de quando eu era criança e só tinha que me preocupar se perdi o horário do meu desenho favorito por dormir demais'

domingo, 5 de dezembro de 2010

Jogo dos 7



Olá meninas! A blogueira Lara Oliveira, do blog Memórias Escritas indicou a gente pra fazer um jogo. Como somos 4 blogueiras, nós juntamos e fizemos essa brincadeira de acordo com nós 4, esperamos que vocês gostem!




7 coisas que pretendo fazer antes de morrer

* viajar de mochilao pro mundo inteiro
* ter minha propria grife de roupas (@nnlozano)
* ir para Ibiza e Las Vegas (@libiafranco, @marianepaula)
* escrever um livro (@libiafranco)
* fazer intercâmbio (@claudiiamarquez, @nnlozano, @marianepaula)
* fazer uma tatuagem 
* ser amiga de um famoso (@marianepaula)

7 coisas que mais digo

* ou
* a vá
* sério
* tchonga (@nnlozano)
* sei lá
* uai 
* que paia (@marianepaula)

7 coisas que faço bem

* escrever (@libiafranco)
* desenhar (@nnlozano)
* comprar (@claudiiamarquez)
* pintar as unhas (@claudiiamarquez)
* maquiar muito bem (@nnlozano)
* dar bons conselhos quando as pessoas precisam de ajuda
* escutar as pessoas quando elas precisam desabafar (@marianepaula)

7 defeitos meus

* negatividade (@claudiiamarquez)
* irritar fácilmente (@nnlozano, @libiafranco)
* ver apenas o lado bom das pessoas e acabar me decepcionando (@libiafranco)
* iludir fácil 
* ser realista demais (@nnlozano)
* confiar demais nas pessoas (@marianepaula)
* reclamar muito das coisas (@marianepaula)

7 coisas que amo

* ler (@libiafranco, @nnlozano)
* escrever 
* ouvir música
* amigos/família
* moda (@nnlozano)
* animais (gatos, cachorros, furão)
* make

7  pessoas pra fazer o jogo do 7

Pedaços do Infinito - Laís Pamela
write, share, tell ~ - Georgia
Minha esperança - Júlia
vicunhavicunha - Victória
Somos dois - Agnes

sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

If





Se. Se fosse possível, se pudesse acontecer ...
Se aquele dia nada tivesse acontecido, se depois do meu adeus você tivesse ido atrás de mim.
Se naquele final de tarde você não tive se atrasado
Se eu não tivesse partido.
Será que ainda assim teria um fim?
Se você tivesse pegado minha mão e ter dito para ficar, eu ainda estaria do seu lado.
Fico me perguntando
Se sente minha falta
Se ainda pensa em mim, pois comigo isso acontece o tempo todo
Se todas as noites ainda fica imaginando como seria o nosso 'nós' que tanto falávamos
Se me vê em todos os lugares como eu te vejo.
Se algum dia você conseguiu sentir por mim pelo menos metade do que eu sinto por você
Não me entendo. Ainda continuo pensando em coisas em que não sei se são verdades, possibilidades na qual poderiam me machucar a qualquer momento.
Estou caindo em pedaços e você?
Se ... uma palavra enigmática, que te corroe, te machuca e mesmo você sabendo disso, você continua lá, insistindo, na esperança de que um dia aconteça.